2012/09/05

[Resenha] A Última Música - Nicholas Sparks





Título: A Última Música
Título Original: The Last Song
Autor: Nicholas Sparks
Páginas: 408
Ano: 2010
Editora: Novo Conceito
Avaliação: 5 estrelas
Sinopse: Aos dezessete anos, Verônica Miller, ou simplesmente Ronnie, vê sua vida virada de cabeça para baixo, quando seus pais se divorciaram e seu pai decide ir morar na praia de Wrightsville, na Carolina do Norte. Três anos depois, ela continua magoada e distante dos pais, particularmente do pai. Entretanto, sua mãe decide que seria melhor para os filhos passarem as férias de verão com ele na Carolina do Norte. O pai de Ronnie, ex-pianista, vive uma vida tranquila na cidade costeira, absorto na criação de uma obra de arte que será a peça central da igreja local. Ressentida e revoltada, Ronnie rejeita toda e qualquer tentativa de aproximação dele e ameaça voltar para Nova York antes do verão acabar. É quando Ronnie conhece Will, o garoto mais popular da cidade, e conforme vai baixando a guarda começa a apaixonar-se profundamente por ele, abrindo-se para uma nova experiência que lhe proporcionará uma imensa felicidade – e dor – jamais sentida. Uma história inesquecível de amor, carinho e compreensão – o primeiro amor, o amadurecimento, a relação entre pais e filhos, o recomeço e o perdão – A ULTIMA MÚSICA demonstra, como só Nicholas Sparks consegue, as várias maneiras que o amor é capaz de partir e curar seu coração. 

Antes de ler esse livro assisti ao filme, e desde então fiquei louca para lê-lo. Chorei horrores durante quase todo o filme (novidade?) e no livro não foi diferente. De início não gostei muito de Ronnie, mas com o passar dos capítulos fui me identificando muito com ela. E o amor entre ela e Will é tão fofo que faz qualquer garota de 17 anos ter um amor igual o deles.

A relação entre ela e o pai também foi algo que me tocou muito. Não tem nada á ver com minha relação com meu pai, mas achei tão legal a forma que ela o "perdoou" por ter saído do lado deles sem dar "nenhuma explicação", mas ela conseguiu entender que, apesar de longe, ele sempre esteve junto dela e de seu irmão, Jonah, que é a única criança da história e é um dos seres mais fofo e inteligente dos livros do Nicholas. Jonah é uma figura e ama mais que tudo o pai e a irmã.


O amor é frágil, Ronnie. E nem sempre cuidamos dele muito bem. “A gente se vira e faz o melhor que pode, e torcemos para que esta coisa frágil sobreviva apesar de tudo.”A última música


O romance entre ela e Will é um pouco conturbado, graças á influência de Marcus, o "vilão" da história. Marcus é namorado de Blake, a primeira amiga de Ronnie quando ela vai para a cidade do pai.

A mensagem que esse livro traz faz qualquer um repensar seus conceitos de família, amor e amizade. O tempo com que Ronnie passou sozinha com seu pai foi um dos trechos mais emocionantes que já li, só Nicholas conseguiria transmitir tantas emoções através de apenas palavras. Os últimos capítulos narrados por Ronnie me fizeram cair em prantos e ficar desidratada (como sempre!).

A capa do livro está bem legal com as cenas do filmes (daqui a pouco tem resenha também do filme), mais um belo trabalho da Editora Novo Conceito. A revisão também está bem feita. Indico para qualquer um ler esse livro, é incrível.


"A vida - entendeu - era bem parecida com uma música. No começo há mistério, e no final, confirmação, mas é no meio que reside a emoção e faz com que a coisa toda valha a pena. (...) Finalmente, havia entendido que a presença de Deus está em todo lugar, em todos os momentos e é sentida, em um momento ou outro, por todas as pessoas. (...) Deus - entendeu subitamente - era o amor em sua mais pura forma." - A última música

Onde comprar: Submarino, Saraiva, Americanas

0 comentários:

Search

Faça Parte!

Popular Posts